"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Felicidade e Paz

Em uma conversa com um discípulo nesta semana algo me despertou para um sentimento muito comum neste mês de dezembro. Há uma falsa alegria no ar, muitas luzes e enfeites, pessoas correndo de uma loja para outra, tentando se esquecer de suas lutas e angustias de um ano que se termina. Acabam obstinadas em suas listas de compras e preparativos para uma noite feliz em família. Mas se observarmos, com atenção, há uma tristeza no olhar das pessoas, um vazio! Algo controverso, sem explicação. Pense algo comigo, a musica mais tocada e conhecida no mundo neste mês certamente é "Noite Feliz". Esta musica já foi traduzida para mais de 300 línguas e dialetos. Entretanto, apesar de se cantar "Noite feliz, noite de paz...", muitos estão estressados e cansados. O mundo comemora o Natal, mas realmente nada sabe da felicidade e paz que Deus quer dar a todos.
Jesus, sendo verdadeiro Deus, tornou-se homem para tomar sobre si nossa imperfeição e pecado. Ele veio como o dom inefável de Deus (o presente indescritível, veja 2ª Co 9.15), para entregar-se como sacrifício expiatório por nós. Jesus veio a este mundo para destruir as obras do diabo (1ª Jo 3.8) e para que possamos ter um lugar no Seu reino. Ele veio como Luz em nossa noite, como Eterno em nosso tempo limitado, como portador da Paz em nosso medo, como Salvador em nossa perdição. Através de Jesus veio a vida ao nosso mundo de morte, a alegria a uma humanidade amargurada, o amor de Deus a uma sociedade cheia de ódio. Ele nos deu firmeza em nossa falta de fundamento e, como Redentor do mundo, trouxe a verdadeira salvação em nosso desamparo. Jesus veio para habitar conosco – mesmo depois de Seu nascimento. O idoso Simeão disse sobre Ele: "...porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios e para glória do teu povo de Israel" (Lc 2.30-32). O Natal não é nada daquilo a que estamos acostumados e que vemos à nossa volta hoje em dia: as tradições, os costumes, os presentes, as comemorações e ceia... Não, o Natal é muito mais: em Seu amor sem limites, Deus nos deu Seu Filho, Jesus Cristo, para reinar com justiça e amor sobre nossas vidas. Desse modo, o Natal somente terá verdadeiro significado para nós se aceitarmos esse presente de Deus e consagrarmos nossa vida a Jesus Cristo pela fé.