"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



sexta-feira, 22 de abril de 2011

Ética!

Ética fala de um comportamento orientado para um fim. Refere-se à conduta humana suscetível de qualificação do bem e do mal. A sociedade mundana no que concerne à ética está em processo de degeneração por falta de referencial absoluto. Seu padrão é conformismo, estando sujeita ao curso deste mundo (Ef 2.2-3), à vaidade (Rm 8.20) e ao maligno (1ª Jo 5.19). Nosso dever, é descobrir princípios norteadores de ação da igreja no mundo, que determinem qual é sua ética, isto é, seus valores básicos segundo as escrituras, a igreja é uma nova sociedade (1ª Co 5.26-27 e 1ª Pe 2.9), porém na presente dispensação vivendo dentro de um processo de transformação. Quando falamos em sociedade e em transformação, o referencial absoluto depende da ação responsiva da igreja à voz de Deus dentro do processo histórico. Em Apocalipse 21.1-2, temos uma visão dupla da igreja como a nova sociedade de Deus, descendo dos céus: a) Visão do processo histórico que teve início com Abraão (Cf. Hb 11.9-16); b) Visão da consumação da história, com o triunfo da sociedade de Deus sobre o sistema de Babilônia (Cf. Ap 17 e 18). Este processo tem um conteúdo ético indispensável, que representa o testemunho da igreja, à saber:
  • Não conformismo com os padrões deste mundo;
  • Humildade e aceitação do processo de transformação divino e,
  • Amor sacrificial e diligente.
O capítulo 12 da carta aos Romanos de forma muito prática, revela este conteúdo, que transforma a igreja uma sociedade contra-cultural não conformista, comprometida com a vontade divina.