"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O mal de Laodicéia

O grande pecado de nossos dias é a mornidão de Laodicéia, isto é, não ser frio nem quente: Apocalipse 3.14-15 “Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus: Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!
Embora o mundo seja ímpio e pecaminoso, a grande batalha de hoje não é do mundo e sim, a da igreja. O laodiceismo é uma paralisia espiritual. É abandonar o primeiro amor, é experimentar um esfriamento do fervor e passar a ser morno, é professar fé sem possuí-la, que é o mais sutil de todos os pecados. O laodiceismo é um culto medíocre, é orar com indiferença, conformar-se com a falta de fruto espiritual, ter complacência com a ociosidade. É ofertar reclamando, sacrificar relutando, é não ter espírito de testemunho nem doação de vida. O laodiceismo é não sentir peso, não ter espírito quebrantado e de discernimento. É um povo iludido, que caminha para um julgamento e não para o galardão.
O laodiceismo é uma grande mentira e nisso está o maior perigo. Ele não destrói a ortodoxia (correta doutrina) nem a respeitabilidade. A vitima desse mal desconhece sua verdadeira condição e não se importa de continuar como está. Não sente o seu problema. Orgulha-se de sua religiosidade sem saber que, aos olhos de Deus, ele é infeliz, miserável, pobre, cego e nu. É religioso, mas o Senhor detesta sua religião e está a ponto de vomitá-lo de Sua Boca (“Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca; pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.” (Ap 3.16-17).
Mas existe um remédio para este mal. E Jesus o apresenta:
“Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. (Ap 3.18).
O ouro é sempre um símbolo de autenticidade. Se esse povo aceitar a disciplina e repreensão divinas haverá esperança para eles (“Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te.” Ap 3.19). O Senhor está à porta e bate, observe que Ele não está do lado de dentro, não. Se alguém ouvir (obedecer) Sua voz, Ele entrará e ceará, isto é, terá comunhão com ele (“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.” Ap 3.20).
Meu irmão dê ouvidos à exortação que Jesus dirige a igreja de Laodicéia. Tenha cuidado! Abandone a mornidão! Arrependa-se! Volte ao primeiro amor! Reavive o fervor, a pureza e o poder. Humilhe-se diante d’Ele em verdadeiro arrependimento.
Oremos irmãos, oremos!
Texto de A. A. Ronshausen, publicado em "Mensagem da Cruz."