"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



terça-feira, 15 de maio de 2012

Construindo hoje, o nosso futuro!

Os tempos atuais estão impregnados pelo pluralismo filosófico, político e religioso. A orientação existencial e os valores absolutos que dão dignidade a vida pouco a pouco vão se corrompendo com o auxilio brutal da mídia.
Com isto, abre-se espaço para o materialismo travestido de doutrina neoliberal para aqueles que buscam a felicidade aqui e agora. E para o misticismo para aqueles que sem esperança na sua angustia interior, buscam a transcendência. Para o primeiro grupo, a construção de uma sociedade capitalista com liberdade econômica, mercado livre e competitivo, consiste seu ideal, seu projeto, sua filosofia existencial. Para o segundo grupo, sem condições de participar do projeto materialista do primeiro, os pobres, os miseráveis e marginalizados do processo, existe a possibilidade do sobrenatural, do místico, do mágico, da solução simplista. Ai, temos a idolatria, o esoterismo, o espiritismo, os evangélicos com uma proposta de céu, sem saber como chegar lá, prosperidade material sem compromisso com o reino de Deus e sua justiça, uma colcha de retalhos de doutrinas e bênçãos desencaixadas com o propósito eterno de Deus. Não existe uma visão clara de edificação da igreja dentro do processo histórico, onde ela possa oferecer ao mundo aquela segurança e senso de destino agora e transcendente. Precisamos redescobrir como Paulo, a filosofia divina através da igreja, para que zelosamente cada um possa contribuir com o processo de construir hoje, nosso futuro. Senão, como diz Provérbios 29.18: “Sem profecia (visão), o povo se corrompe...”