"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quinta-feira, 7 de junho de 2012

As sete abominações

O homem de Belial, o homem vil, é o que anda com a perversidade na boca, acena com os olhos, arranha com os pés e faz sinais com os dedos. No seu coração há perversidade; todo o tempo maquina o mal; anda semeando contendas. Pelo que a sua destruição virá repentinamente; subitamente, será quebrantado, sem que haja cura. Seis coisas o SENHOR aborrece, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, coração que trama projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal, testemunha falsa que profere mentiras e o que semeia contendas entre irmãos. (Provérbios 6.12-19). 
A lista como do texto não é exaustiva. Seis ou sete tem um sentido de muitos. É uma maneira da poesia hebraica de descrever uma seleção daquilo que é abominação ao Senhor. Ela pode ser classificada em:
1.     Pecado de atitude;
2.     Pecado de pensamento; e,
3.     Pecado de língua e pecado de influencia.
As sete abominações completam a lista do desordeiro, o homem de Belial (vs. 12), uma pessoa malvada e vil (Cf. 1Sm 30.22). Belial vem de duas palavras hebraicas:
·         Bell = sem
·         Lal = proveito
No texto de 2Co 6.15, o termo grego para maligno é beliavl/belial. Belial, nome antigo de satanás. A palavra diavbolo"/diabolos = Diabo. Originalmente significa semeador de contendas, isto é, alguém que lança um contra o outro. A palavra hebraica satan significa acusador, que é uma atividade desenvolvida por satanás contra os irmãos (Cf. Ap 12.10). Esta é a origem, a natureza das abominações (Cf. Pv 6.14). As pessoas que assim agem, se encontram longe da cura do Senhor (Cf. Pv 6.15).
·         Olhos altivos: Orgulho, arrogância, independência;
·         Língua mentirosa: Agem através de engano contra as pessoas de boa fé, vigarismo, chantagem, comércio injusto;
·         Mãos que derramam sangue inocente: Oprimem os pobres e necessitados. Conforme a experiência de Nabucodonosor (Dn 4.25-27; Sl 10.2-8; Sl 11.2 e Tg 2.1-7);
·         Pés que se apressam a correr para o mal: É o coração que trama a maldade. Os pés se referem ao andar segundo o coração (Cf. Mt 15.18-19);
·         Testemunha falsa que profere mentiras: É uma transgressão da lei (Ex 20.16), um pecado contra o próximo; e,
·         O que semeia contenda entre os irmãos: Uma atitude de identificação completa com o homem de Belial contrária ao Espírito cristão (Cf. Mt 5.9; Is 52.7; Ef 6.15; Rm 16.18 e Lc 6.35).
Precisamos refletir e rejeitar qualquer dessas atitudes, pois elas quando consumadas em nossos corações, cauterizam nossa mente em relação à verdade!