"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



sexta-feira, 1 de junho de 2012

A Nova Aliança

A velha aliança tinha como referencia a lei escrita em tábuas de pedra, uma maneira de tornar conhecidas as exigências da natureza e caráter de Deus. Contudo, em si mesma, a lei não tinha poder de produzir aliança, nem tampouco santificar o povo de Deus. Não obstante, mostra a pecaminosidade humana e a santidade de Deus. Por isso, Paulo disse aos romanos: “Que diremos, pois? É a lei pecado? De modo nenhum! Mas eu não teria conhecido o pecado, senão por intermédio da lei; pois não teria eu conhecido a cobiça, se a lei não dissera: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, despertou em mim toda sorte de concupiscência; porque, sem lei, está morto o pecado. Outrora, sem a lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que este mesmo se me tornou para morte. Porque o pecado, prevalecendo-se do mandamento, pelo mesmo mandamento, me enganou e me matou. Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom.” (Romanos 7.7-12).
Agora, Jeremias fala de uma nova aliança: “Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá.” (Jeremias 31.31). Ela não revoga a lei, mas a introduz para dentro do homem (mente e coração). Este novo pacto aponta para Jesus e Sua oferta derramada por nós: “Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” (Lucas 22.20).
1.     Conteúdo da Nova Aliança
Perdão dos pecados: “...pois perdoarei as suas iniquidades e dos seus pecados jamais me lembrarei.” (Jeremias 31.34). O Deus da nova aliança não é acusador. O diabo é nosso acusador (Cf. Ap 12.10). Podemos nos aproximar de Deus com confiança (Rm 5.1 e Hb 10.19), sem sentimento de culpa (Hb 9.14).  
A lei é interior:Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (Jeremias 31.33). A lei espiritual (Rm 7.14) é comunicada e interiorizada para dentro do homem como um estilo dinâmico de vida, não como mera transmissão intelectual.
2.  Resultado da Nova Aliança
Conhecimento do Senhor:Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao SENHOR, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR.” (Jeremias 31.34). Isto significa participar da natureza e caráter de Deus (Cf. 2 Pe 1.3-8).
Um povo especial do Senhor: “...eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.” (Jeremias 31.33).
“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (1 Pedro 2.9).