"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quarta-feira, 6 de junho de 2012

A vontade de Deus

“Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição...” (1 Ts 4.3).
A intenção de Paulo era o progresso espiritual dos crentes de Tessalônica, conforme 1Ts 4.1: “continuais progredindo cada vez mais...” Por isso declara que a vontade de Deus é a santificação e a abstinência da prostituição (1Ts 4.3), para eles alcançarem o estado de santidade que é o objetivo da santificação: “a fim de que seja o vosso coração confirmado em santidade...” (1Ts 3.13)..
Três aspectos da santificação do Novo Testamento
1.     Ser separado por e para Deus
“Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” (1 Co 6.11).
Posição esta, que todo crente desfruta no momento de sua salvação.
2.     Um processo ativo e progressivo
“...quanto à maneira por que deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais; porque estais inteirados de quantas instruções vos demos da parte do Senhor Jesus. Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação...” (1Ts 41-3).
“O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (1Ts 5.23).
Um processo ativo e progressivo que deve se realizar na vida de todo crente.
3.     A condição final
“Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança.” (1Ts 4.13).
Esta é a condição final do crente diante de Deus, na segunda vinda do senhor Jesus Cristo!
Estes aspectos referem-se a vontade de Deus, que os cristãos uma vez separados por Ele e para Ele, aceitou o processo de crescimento, para alcançar condição final de santidade diante d’Ele, isentos de culpa, sem macula e sem defeito (Cf. Ef 5.27).
Rejeitando a prostituição
“...que vos abstenhais da prostituição.” (1Ts 4.3).
Prostituição: A palavra grega é porneiva / porneia = Refere-se a toda espécie de atividade ilícita ou antinatural de natureza sexual. As cidades gregas como Tessalônica eram licenciosas, até mesmo em conexão com rituais religiosos. Prostituição é misturar o santo com o profano. Neste sentido a palavra de Deus exorta os cristãos a serem santos em todo o procedimento (Cf. 1Pe 1.15-16).
Sabendo disso, portanto se faz necessária a santificação contínua até a perfeição final. Quem a rejeita se opõe a Deus que concede o Espírito Santo exatamente para isto (“Dessarte, quem rejeita estas coisas não rejeita o homem, e sim a Deus, que também vos dá o seu Espírito Santo.” 1Ts 4.8).