"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



terça-feira, 17 de julho de 2012

A maçaneta está do lado de dentro


“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” (Apocalipse 3.20).
“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres...” (João 8.36).
Após os eventos de 11 de Setembro de 2001, durante uma entrevista de televisão nos EUA, um jornalista perguntou à filha de um famoso evangelista: “Como Deus pôde permitir uma catástrofe assim?” Ela respondeu: “Creio que Deus está entristecido com nossa condição, mas por anos temos dito a Deus para se manter fora de nosso governo, escolas e de nossas vidas… Como podemos esperar que Ele nos dê Sua bênção e proteção se O mandamos nos deixar em paz?”
Seres humanos, enfeitiçados com a ideia de liberdade e independência, querem pensar e decidir por si mesmos, mas raramente consideram que estão sob total influência dos conceitos culturais e sociais do grupo em que vivem. Que liberdade haveria para fazer o que quisermos, à custa dos outros? Afinal, foi o que os terroristas fizeram: exerceram a liberdade de agir como bem quiseram. E este é o mesmo sentimento que vejo na vida de pessoas que dirigem embriagadas, não percebem que sua atitude tem tirado a vida de muitos inocentes.
Deus deu aos homens a liberdade de obedecer ou não, mas cada indivíduo é responsável pelas próprias decisões. Qualquer opção implica consequências, pois colhemos o que plantamos. Enquanto Deus estiver esperando à porta de nossa vida, posso decidir se abrirei ou não. Ele não forçará a entrada. A única maçaneta existente está do lado de dentro. E essa decisão afetará minha vida aqui e na eternidade. Só que Deus não permanecerá para sempre esperando. Há um momento em que Ele se retira e vai embora. Por isso Ele disse: “Te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe, pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência” (Deuteronômio 30.19).
Amados, há um texto no livro de Cantares no capítulo 5.2-7, que mostra com muita clareza a visão desta maçaneta. Precisamos meditar se o Senhor não está esperando para nós abrirmos a porta!
No amor de Cristo, Chico.