"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Nosso Chamado!

1) Chamados para ser filho semelhante a Jesus - o projeto
2) Chamados para ser santo -
a condição
3) Chamados para ser discípulo de Cristo -
o meio
4) Chamados para ser servo - a atitude
"E sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e que são chamados segundo o seu decreto." (Rm 8.28-29).
"Rogo-vos, pois irmãos, que andeis de forma digna da vossa vocação com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor" (Ef 4.1-2).
Paulo expõe uma verdade que deveria mudar para sempre o nosso comportamento e o nosso estado de ânimo. Ele fala de algo absoluto, sem relativismo. SABEMOS QUE TODAS AS COISAS.
Com muita sinceridade devemos reconhecer que esse versículo não é uma realidade em muitos de nós, em diversas circunstâncias. Não discernimos, em vários momentos, os efeitos positivos de situações desagradáveis que muitas vezes vêm sobre nós. Achamos que, de alguma forma os acontecimentos, os prejuízos, as dores, as enfermidades, as tribulações, certamente produzirão boa coisa em nossa vida, em nosso caráter. Mas, a rigor, não temos a certeza falada por Paulo. Ele fala de um saber e não de uma desconfiança. E aqui não é uma questão de fé, de esperança, mas de algo que eu sei; algo que já constatei. Existem situações em minha vida que me trouxeram problemas ou aflições e que já computei como prejuízo, e pronto! Não vi resultado prático, e nesse caso assumo como erros que cometi e que produziram suas consequências. Não joguei a culpa em Deus. Mas existem outras situações nas quais não cometi erro (uma batida de carro, um furto em minha casa, uma perda de uma amizade, uma ofensa que me fizeram), onde não vi o retorno, a transformação em bênção.
Deus é injusto? Ainda que eu pudesse falar como Jó (9.32) "Pois ele não é homem, como eu, para eu lhe responder, para nos encontrarmos em juízo", não teria coragem, pois, sei que o problema não está com Deus, mas comigo. Na verdade, onde está o problema? Ouso afirmar que o que falta para nós, em primeiro lugar, é uma convicção, não de que Deus pode mudar o mal em bem, mas falta uma consciência de que amamos a Deus acima de todas as coisas, com todo o coração, todo o entendimento, todas as forças e, além disso, falta a clareza do chamamento. Gostaria de tomar um tempo para pensar sobre isso: o que eu sei sobre o meu chamamento? Confundimos isso com um chamamento para um ministério específico, ou para ir para um lugar específico. O chamamento de Deus não começa com fazer algo, mas em ser algo. Na minha lista inicial o chamamento que denota o fazer, a execução de alguma coisa está em último lugar - chamado para ser servo. Quando Jesus chama os seus discípulos, depois de uma noite em oração, ele os chama, em primeiro lugar, para estar com ele e, depois, para enviar a pregar.
1. Deus nos chama para sermos filhos
Esse é o projeto
"Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome" (Jo 1.12).
"...como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade, e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade" (Ef 1.4-5).
Esse é mais importante chamamento, pois trata de algo ligado à essência de Deus. Ele é Pai. Toda a família da terra toma esse nome como suporte à sua própria estrutura. Isto é, a família somente existe por causa da paternidade. Foi à paternidade que gerou a família. Esse é o centro, o alvo do projeto de Deus, pois aponta o que ele quer construir: uma família de muitos filhos semelhantes a Jesus.
Ao aprendermos sobre a paternidade de Deus, descobrimos o que é ser filho. Se entendermos que somos filhos, descobriremos que somos herdeiros da sua santidade, seu caráter, sua forma de ser, e das outras riquezas na glória. Descobriremos que o Pai amoroso sabe do que temos necessidade e descansaremos na sua provisão. Nós, sendo maus, sabemos dar boas dádivas aos nossos filhos. Ele muito mais que nós, nos concederá a salvação, através da morte do unigênito-primogênito, e com ela, as demais coisas que precisamos. Precisamos aprender com o Espírito Santo o que significa ser filhos de Deus. Somente o Espírito Santo pode nos revelar a natureza paterna de Deus. Ele nos faz chamar ao Deus Eterno e Tremendo de paizinho: “Aba.” 
O que a Palavra fala sobre os filhos
A obra de Deus
“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome...” (João 1.12).
“...nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade...” (Efésios 1.5).
“Porque convinha que aquele, por cuja causa e por quem todas as coisas existem, conduzindo muitos filhos à glória, aperfeiçoasse, por meio de sofrimentos, o Autor da salvação deles.” (Hebreus 2.10).
“E outra vez: Eu porei nele a minha confiança. E ainda: Eis aqui estou eu e os filhos que Deus me deu.” (Hebreus 2.13).
“Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo...” (Hebreus 2.14).
Características dos filhos
“Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus.” (Mateus 5.9).
“Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos do vosso Pai celeste, porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e vir chuvas sobre justos e injustos.” (Mateus 5.44-45).
“Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.” (Romanos 8.14).
“Isto é, estes filhos de Deus não são propriamente os da carne, mas devem ser considerados como descendência os filhos da promessa.” (Romanos 9.8).
“Sabei, pois, que os da fé é que são filhos de Abraão.” (Gálatas 3.7).
“Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus...”
(Gálatas 3.26).
“...para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.” (Gálatas 4.5).
“E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!” (Gálatas 4.6).
“...porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas.” (1 Tessalonicenses 5.5).
2. Deus nos chama para sermos santos
Essa é a condição
"Porque eu sou o SENHOR, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus, e para que sejais santos; porque eu sou santo." (Levítico 11.45).
"Fala a toda a congregação dos filhos de Israel e dize-lhes: Santos sereis, porque eu, o SENHOR, vosso Deus, sou santo." (Levítico 19.2 2.3).
"Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o SENHOR, vosso Deus." (Levítico 20.7).
" E ser-me-eis santos, porque eu, o SENHOR, sou santo e separei-vos dos povos, para serdes meus." (Levítico 20.26).
"como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade" (Efésios 1.4).
"dando graças ao Pai, que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz." Cl 1:12, 22 73
" e do juramento que jurou a Abraão, nosso pai, de conceder-nos que, libertados das mãos de nossos inimigos, o servíssemos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os dias da nossa vida." Lc 1:74,75
" para confortar o vosso coração, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, com todos os seus santos." 1 Ts 3:13 Rm 6:19, 22; 2Co 7:1; 1Ts 4:3,4,7; Hb 12:14
Santidade - essa é a qualidade dos filhos de Deus. Essa é a condição para estarmos em sua presença. Sem santidade não podemos manter contato com ele. Ele é Santo, santo, santo. Deus não quer um filho qualquer. Ele quer filhos santos. Separados do mal, da perversidade, da mentira, do roubo, do engano. Separados para ele, para andar com ele, para estar diante dele. Ser santo é o que vai permitir estar na sua presença. Ser santo não é somente abandonar o pecado, mas é separar o coração e a vida para o Senhor. É abominar o mal, sentindo o mesmo ódio que ele tem em relação ao que não é santo. É abominar até a roupa contaminada pela sujeira. É ter uma mente fixa no Senhor, e uma mentalidade ungida pelo Espírito Santo.
3. Chamados para serem discípulos
Esse é o meio
"E todos os teus filhos serão discípulos do SENHOR; e a paz de teus filhos será abundante." Is 54:13
" Se alguém vier a mim e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo." Lc 14:26
" E qualquer que não levar a sua cruz e não vier após mim não pode ser meu discípulo." Lc 14:27
"Assim, pois, qualquer de vós que não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo." Lc 14:33
Ser discípulo de Jesus é estar disposto a aprender pela imitação da vida de Cristo na força do Espírito Santo. Não é uma questão de repetir atos ou ações do Senhor, mas é permitir que os atos de Jesus fluam de dentro de nós por uma operação do Espírito de Cristo. Olhar para Jesus, aprender com ele a sermos mansos e humildes de coração é a essência do discipulado. Ninguém pode se chamar de discípulo de Jesus, sem ter, pelo menos a disposição de coração de ser totalmente manso e totalmente humilde. O projeto de Deus somente pode ser alcançado se formos discípulos. Andar em discipulado é estar sendo cuidado por Jesus, através de alguém, que toca em nossas vidas na sua totalidade.
O pastoreamento que recebemos inclui ensino nas mais diversas áreas de nossas vidas. Somos ensinados para viver em família, no cuidado com as finanças, no trato com os irmãos, na vida devocional, no ministério ao Senhor e no cuidar de outros discípulos. SE o alvo da vida de Jesus aqui foi glorificar ao Pai manifestando seu nome aos homens, o alvo do discípulo de Jesus deve ser o mesmo.
É importante salientar que ninguém pode fazer discípulo de forma efetiva se não for um discípulo de forma definida, isso é, se alguém não o conduz, não o pastoreia, então de forma alguma pode cuidar de outra pessoa. Ser discípulo e fazer discípulo: eis o que deve ocupar as nossas vidas. Esse é o nosso ministério aqui na terra.
4. Chamado para ser servo
Essa é a atitude
"e qualquer que, entre vós, quiser ser o primeiro, que seja vosso servo" Mt 20:27
" Porém o maior dentre vós será vosso servo." Mt 23:11
" Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos, para ganhar ainda mais." 1 Co 9:19
"Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens" Fp 2:7
Mansidão e humildade são as colunas principais e iniciais de toda a edificação na vida de um discípulo de Jesus. Não se pode pensar em Jesus sem lembrar-se de sua atitude de descer das maiores alturas para viver entre nós. Ele expressa em sua palavra que a humildade se mostrou na forma de serviço. Ninguém pode se dizer servo de Deus sem ter um caráter manso e humilde a ponto de servir. Servir a Deus e servir aos homens, Jesus foi à humildade encarnada e essa humildade se manifestou no fato de servir a nós. Não foi somente um jogo de cena o que ele fez na noite em que foi traído. Ele tomou uma bacia e uma tolha e lavou os pés poeirentos de homens simples. Isso ele fez sabendo da disputa que havia entre eles para saber quem era o maior.
O serviço é a demonstração mais clara da humildade de alguém. A humildade não é uma postura externa. É uma atitude interna que se expressa pelo serviço. A mansidão se expressa nas reações ante as provocações e acontecimentos da vida, mas a humildade é mostrada quando se serve a alguém, quando se honra a alguém, quando se prefere em honra a outra pessoa, quando se dá o melhor lugar. O servo não procura seus interesses, mas, os interesses daquele a quem serve.
Compreendendo o nosso chamamento e assumindo que é isso que o Senhor tem para nós então vamos perceber que Ele vai fazer com que as coisas (todas) vão cooperar para o nosso bem. E o nosso bem é ser filho, ser santo, ser discípulo e ser servo. Quando compreendemos e assumimos o nosso chamado vamos ser cooperadores de Deus permitindo que ele atue em nós usando todos os meios que se fizerem necessários para nos levar à condição de filhos, e filhos parecidos com o primogênito. Esse é o padrão, essa é a base. Andemos, pois de forma digna desse nosso chamamento, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, levando nos ombros uns aos outros em amor, pois isso glorifica ao Pai.
Sejamos seus colaboradores nessa lavoura que somos. Temos um projeto de vida: ser filhos. Sabemos qual é a condição: ser santos. Jesus nos disse qual o meio: ser discípulos. Ele nos revelou qual a atitude: ser servos.
Jamê Nobre
Jundiaí, 20 de março
de 2004