"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



domingo, 4 de novembro de 2012

A Benção de Ouvir à Deus


“E disse Davi a Abiatar, o sacerdote, filho de Aimeleque: Traze-me, peço-te, aqui o éfode. E Abiatar trouxe o éfode a Davi. Então consultou Davi ao Senhor, dizendo: Perseguirei eu a esta tropa? Alcançá-la-ei? E lhe disse: Persegue-a, porque decerto a alcançarás e tudo libertarás.” (1 Samuel 30.7-8).
“E sucedeu que, estando o rei Davi em sua casa, e tendo o Senhor lhe dado descanso de todos os seus inimigos em redor, Disse o rei ao profeta Natã: Eis que eu moro em casa de cedro, e a arca de Deus mora dentro de cortinas. E disse Natã ao rei: Vai, e faze tudo quanto está no teu coração; porque o Senhor é contigo.” (2 Samuel 7.1-3).
Estes dois textos tratam de experiências de Davi que podem ser nossas também, em situações similares. Aprender a ouvir Deus, antes de agir ou tomar decisões, são experiências que modelam nossa vida, caráter e ministério. As duas experiências de Davi ocorreram em situações distintas: 1. Ouvir Deus na adversidade (1 Samuel 30.7-8) e 2. Ouvir Deus na prosperidade (2 Samuel 7.1-3). Nas duas situações temos reais dificuldades para ouvir a Deus. Nas situações adversas o desanimo, a incredulidade e a amargura, tornam-na nosso principais inimigos. Todavia, quando experimentamos a prosperidade, orgulho, independência, insensibilidade e auto-suficiência, com frequência se tornam igualmente nossos principais inimigos.
Como vencê-los então!
1. Ouvindo Deus na adversidade    
“E disse Davi a Abiatar, o sacerdote, filho de Aimeleque: Traze-me, peço-te, aqui o éfode. E Abiatar trouxe o éfode a Davi. Então consultou Davi ao Senhor, dizendo: Perseguirei eu a esta tropa? Alcançá-la-ei? E lhe disse: Persegue-a, porque decerto a alcançarás e tudo libertarás.” (1 Samuel 30.7-8).
Davi se livrara de combater Israel ao lado dos filisteus, porque os príncipes dos filisteus não confiavam nele (1 Samuel 29.1-9). E sendo liberado voltou para Ziclague, cidade que Aquis, comandante dos filisteus lhe dera para ser seu quartel general (Conferir 1 Samuel 30.1). Este texto nos traz algumas adversidades que Davi enfrentou:
Adversidade 1: A cidade tinha sido invadida e saqueada pelos amalequitas. A cidade foi queimada a fogo, as mulheres (Inclusive as de Davi: Aionã e Abigail) e as crianças foram levadas cativas (1 Samuel 30.1-5).
Adversidade 2: A incompreensão do povo, que falava em apedrejar Davi, pois estavam em amargura por causa de suas esposas e filhos serem levados cativos (1 Samuel 30.6).
Reação de Davi 1: Davi chorou muito, assim como todo o povo (1 Samuel 30.4), ficou angustiado, porem não parou ai “...Davi se reanimou no Senhor.” (1 Samuel 30.6). Sua fé foi ativada certamente pela oração e pela visão que tinha do propósito de Deus para sua vida.
Reação de Davi 2: Davi buscou saber qual era a vontade de Deus para este episodio. Mandou chamar o sacerdote Abiatar e ordenou que trouxesse a estola sacerdotal. Abiatar escapara da matança provocada por Saul e se juntou a Davi. Em vista disto, Davi fez daquele homem (descendente de Eli), seu sumo sacerdote. Então consultou Davi o Senhor, dizendo: “perseguirei eu o bando? Alcançá-lo-ei?” Respondeu-lhe o Senhor: “Persegue-o, porque de fato o alcançaras e de tudo libertaras.” (1 Samuel 30.8).
Davi obedeceu ao Senhor, que lhe foi providente ao encontrar com seu bando um egípcio que fora deixado para trás pelos amalequitas e que lhes serviu de guia até o acampamento deles (1 Samuel 30.11-16). Davi e seu bando com apenas quatrocentos homens desbaratou e feriu os amalequitas e como Deus lhe prometera resgatou as mulheres, inclusive as suas, os filhos e filhas além do despojo (1 Samuel 30.17-20). A questão aqui, a lição e o exemplo é que antes de qualquer ação ou decisão, devemos consultar ao Senhor primeiro, para agir em cima de Sua palavra, com fé n’Ele e Sua providencia.
2. Ouvindo Deus na prosperidade
“E sucedeu que, estando o rei Davi em sua casa, e tendo o Senhor lhe dado descanso de todos os seus inimigos em redor, Disse o rei ao profeta Natã: Eis que eu moro em casa de cedro, e a arca de Deus mora dentro de cortinas. E disse Natã ao rei: Vai, e faze tudo quanto está no teu coração; porque o Senhor é contigo.” (2 Samuel 7.1-3).
Davi se vê livre de seus inimigos em redor. Morava em sua própria casa de cedros, num ambiente de paz e prosperidade, isto nos leva a refletir sobre alguns perigos:
Perigo 1: Ter consciência de sua condição social (2 Samuel 7.2a) “...eu moro em casa de cedros...). Uma abertura para o orgulho, ostentação e a auto-suficiência.
Perigo 2: Quero fazer algo para Deus, movido pelo sucesso: “...e a arca de Deus se acha numa tenda...” (2 Samuel 7.2b).
Davi em sua conversa com Natã certamente não lhe deu espaço a contrariedade. É sempre assim quando somos bem sucedidos, as pessoas não nos confrontam e nem nós queremos. “E disse Natã ao rei: Vai, e faze tudo quanto está no teu coração; porque o Senhor é contigo.” (2 Samuel 7.3). Porem, Natã por certo não estava tranquilo. Naquela mesma noite o Senhor lhe deu uma palavra a ser dada a Davi, que ele não lhe construiria casa (2 Samuel 7.4-17).
Concluindo, devemos nos perguntar: Qual é o exemplo que devemos tirar deste episodio? Não devemos nos precipitar na prosperidade julgando que Deus nos abençoara em tudo que fizermos. Deus deve ser consultado primeiro!