"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A Verdadeira Exposição Cristã


Assim como os céus manifestam a glória de Deus (Sl 19.1) e a criação revela a grandeza, o poder, e a sabedoria de Deus (Rm 1.19,20), Deus tem um propósito bem definido, que Ele deseja alcançar através da nossa salvação: “mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus” (Ef 2.7).
O propósito de Deus é que nós, os que fomos salvos, sejamos a manifestação visível do amor, da bondade, e das abundantes riquezas da graça de Deus, para o louvor da glória da sua graça.
A criação nos revela, com suma eloquência, a majestade e a onipotência de Deus, mas não revela seu amor, sua santidade, sua misericórdia ou sua graça. Deus quis que a Igreja fosse aquela a manifestar aos século vindouros as suas virtudes morais e a imensa grandeza da sua graça.
Observemos que Ef 2.7 não nos fala sobre “pregar”, mas sim sobre “mostrar”. Nós somos a luz do mundo. Quando, em nossa vida cotidiana, mostramos aos que nos rodeiam, as virtudes de Cristo, estamos revelando ao mundo a glória do Senhor. O plano de Deus é que sua Igreja seja a “Exposição Internacional das Riquezas da Graça de Deus em Cristo Jesus”, a fim de que, nos séculos vindouros, a terra seja cheia do conhecimento da glória de Deus. Cada pessoa salva é um troféu da obra redentora de Cristo, mas é a igreja, em seu conjunto que, através da sua unidade, da sua qualidade de vida, do seu amor, humildade, bondade, santidade, através de suas boas obras, sua generosidade e justiça, manifestará ao mundo as virtudes invisíveis de Deus.
Jorge Himitian
Texto extraído do livro “O Projeto do Eterno”