"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



terça-feira, 30 de abril de 2013

A sedução das amizades do mundo


Não são poucos aqueles que foram seduzidos por falsas amizades, que foram arrastados pela correnteza das influências erradas, que fez brotar em seu coração o fazer escolhas erradas e que hoje estão se afundando em um terrível engano de viver uma vida sem Deus e sem esperança.  
Muitos dos que estiveram louvando a Deus, com a mão no arado, com os olhos fitos em Jesus, engajados em Sua obra, estão agora longe de Deus, com o coração totalmente gelado, presos no pecado, que um dia rejeitaram, porque sem perceber, foram se envolvendo com amizades que os arrastaram de abismo em abismo para uma queda desastrosa e de consequências eternas.
Muitos têm vivido como o filho prodigo, saem da casa do Pai, cheios de insatisfação, maldizendo as bênçãos pela influência de amizades mundanas, e hoje se encontram longe de Deus, distante da paz, distante da alegria, distante de uma vida abundante.  Outros, porém, abandonados, desiludidos, curtem a infelicidade da rejeição e da solidão, no engano da autoimagem destruída, do corpo agredido e destruído pelas drogas, fruto de uma mente sucateada pela febre do pecado e da cultura de se viver uma vida dupla.  
Muitos, por causa dos amigos, deixam o verdadeiro Amigo (Provérbios 1.10). Por causa das diversões e do prazer instantâneo, deixam a alegria da vida eterna e buscam andar pelo caminho largo que conduz à perdição.
Como é triste ver tantos discípulos desviados, pois o coração foi se esfriando, a consciência foi se anestesiando e a assembleia dos santos foi trocada pela roda dos escarnecedores. Seus lábios que um dia exaltavam ao Senhor, agora estão cheio de blasfêmia. Os ouvidos que tinham prazer em ouvir a voz de Deus, agora são entulhados por músicas depressivas. Os olhos que se alegravam em contemplar as maravilhas de Deus, agora estão cheios de maldade. A mente que se deleitava em meditar na palavra de Deus, agora está cheia de malicia. Os pés que se apressavam a ir à casa de Deus, agora correm a andar em caminhos tortuosos. As mãos que pelejavam para o bem, agora não estão mais a serviço de Deus.
Ah! Que coisa triste, que destino infeliz, que herança ruim terá aqueles que se afastam do Senhor por causa de falsas amizades, amizades mundanas. Estavam num caminho eterno, porém, agora estão perdidos. Misericórdia, Senhor!