"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

2011, valeu a pena, foi bom demais!

“Combati o bom combate, terminei a carreira, guardei a fé...” (2ª Tm 4.7).

Estamos prestes a começar um novo ano, janeiro é um mês para meditarmos, rever ações e fazer planos para um novo tempo. E é exatamente neste momento que busco no testemunho de Paulo algo para minha vida. Esse gigante do cristianismo que num momento de solidão, abandono, perseguição e principalmente privações, ergue sua voz para glorificar a Deus em vez de lamentar suas frustrações. Ele praticou o que ensinou e morreu pelos mesmos ideais pelos quais viveu. Paulo não termina sua carreira como um fracassado. Ao contrário, ele olha para o passado, para o presente e para o futuro com o coração cheio de amor e doçura para que o propósito de Deus se cumpra em sua vida!
Para ajudar-nos a pensar nossas agendas e compromissos deste novo ano que se inicia gostaria de usar a vida de Paulo como um exemplo para nossas vidas:
Olhando para o passado com gratidão
Paulo diz com entusiasmo: “Combati o bom combate, terminei a carreira, guardei a fé...” (2ª Tm 4.7). Ele não desperdiçou sua vida vivendo preso a situações e acontecimentos do passado que pudessem trazer tristeza a seu coração. Ele lutou por coisas permanentes e verdadeiras. Lutou com armas verdadeiras e com a motivação verdadeira.
Paulo não transigiu princípios e valores, ele guardou a fé! Andou o tempo todo olhando para o autor e consumador de sua fé: JESUS! Não se rendeu às pressões do mundo, permaneceu firme e fiel a visão celestial: Jesus Cristo é o Senhor!
Olhando para o presente com devoção
Paulo diz: “Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado.” (2ª Tm 4.6). Paulo sabia de sua situação e com confiança esperava em Deus pela concretização dos fatos. Ele estava no corredor da morte, mas não via a morte como uma tragédia.
Algo que me intriga neste ponto da vida de Paulo é que ele usa uma palavra sugestiva para definir sua morte: “e o tempo da minha partida é chegado.” A palavra partida no grego tem um sentido de desatar o fardo das costas de uma pessoa sobrecarregada. Para Paulo, a morte era aliviar um fardo e descansar das fadigas deste mundo. Um outro sentido ainda para a palavra “partida” (do grego άνάλυσις / anālysis) pode ser definida como alguém que levanta acampamento para mudar de endereço. Morrer para o discípulo é levantar acampamento e mudar para uma morada permanente. É deixar este mundo de dores para desfrutar das bem-aventuranças da casa do Pai! Paulo está nos desafiando a morrer para as coisas do mundo e ter uma vida comprometida com os valores e ideais cristãos que Jesus nos orientou a viver (Mt 28.20). A desatar os laços sedutores desta vida que tanto nos escraviza e sermos livres para proclamar o reino de Deus!
Olhando para o futuro com esperança
“Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda.” (2ª Tm 4.8).
Paulo olhou para o futuro e viu com alegria que sua recompensa estava nas mãos do Senhor Jesus, o rei vitorioso que voltará em breve. Paulo fecha as cortinas da vida olhando para a frente, para a consumação de todas as coisas. Ele vê o Senhor Jesus, majestoso, assentado em Seu trono, trazendo-lhe a recompensa. Paulo viveu uma vida comprometida com aquilo que ele ensinava, sua vida teve significado no tempo em que viveu e resultados em nossos dias, pois, Paulo pode ser um exemplo a ser seguido.
Concluindo, meu conselho amados, ao fazermos nossas agendas, nossos planos para o ano de 2012, possamos refletir que lugar Jesus tem em nossas prioridades. Como vamos por em prática tudo o que temos aprendido acerca de Jesus. Como fica nossas orações, nosso tempo devocional, nosso testemunho de vida. Como levar as pessoas a amarem a vinda do Senhor Jesus. Temos sido desafiados a testemunhar a Cristo a esta geração que tanto carece da misericórdia e amor do Pai. Que Deus nos ajude a viver de tal maneira que outras pessoas nesta geração e nas vindouras possam também dizer: “Valeu a pena, foi bom demais!”

domingo, 18 de dezembro de 2011

"...em Deus, ó minha alma, espera silenciosa"

"Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe." Salmo 131.2
No Senhor encontramos tudo aquilo que precisamos! Ele é o perfeito amor. Davi sabia de que estava falando quando disse inspirado pelo Espírito Santo: "...em Deus, ó minha alma, espera silenciosa: d’Ele vem a minha salvação."
Precisamos compreender por que o espírito de agitação nos esgota tanto interiormente, justamente antes das festas de fim de ano? Você diz crer em Jesus, mas, apesar disso, corre pela vida com uma agenda apertada, sempre ocupado, nunca tendo um tempo para dedicar ao Senhor.
Daqui a poucos dias muitos estarão cantando "Noite feliz", mas será que seus corações estão em paz! Não continue se refugiando no trabalho e nas atividades, mas permita que seja revelado, na Santa presença de Deus, o motivo por que você não consegue sossegar. Não será o pecado? Não será justamente aquilo que fez com que Jesus viesse ao mundo e depois fosse para o Calvário? Será que tudo o que Ele fez por você foi em vão?
Jesus se aproximou das crianças. Seja como uma criança! Refugie-se em Deus por meio de Jesus Cristo e você será renovado, renovado na quietude da Sua presença. Essas palavras são especificamente para os filhos de Deus, para os que já se tornaram novos por meio da fé, mas que, mesmo assim, precisam de uma contínua renovação pela obediência ao Senhor.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Socorro! Não consigo entender a Bíblia!!!!

Hoje escrevi algo para o grupo de jovens da comunidade onde pastoreio e gostaria de compartilhar com meus irmãos que acompanham meu blog.

“Já tentei ler a Bíblia, mas é muito grande e complicada. Não entendo nada. Não faz sentido para mim.”
Esta é uma frase que ouvi muitas vezes, sempre tive a nítida impressão que era um pedido de socorro. Pessoas que em seu coração traziam uma angustia e presas a conflitos existenciais, não encontravam esperança nas palavras que a Bíblia nos dá. Talvez a Bíblia pareça difícil de ler, mas vale a pena perseverar. Por isso, para nós é um privilegio poder levar as pessoas a se reconciliar com Deus, através da pregação do evangelho do reino.
Mas neste ano algo inusitado tem acontecido, muitos tem questionado a autenticidade da Bíblia, não incrédulos ou aqueles que ainda não tiveram o privilégio de a conhecer. Mas aqueles que talvez por não a entende-la ficam confusos diante de tantas opções de leituras que nos rodeiam. Por isso ao terminarmos mais um ano, fiquei orando e buscando em Deus uma palavra para compartilhar com vocês...
Ai pensei, por que não pararmos e aprendermos o que a Bíblia nos ensina? Podemos declarar que ela está dividida em duas partes: Antigo e Novo Testamentos. O Antigo Testamento fala das relações entre Deus e os homens, antes da vinda de Jesus Cristo ao mundo. É composto de livros históricos que relatam a saga do povo de Israel durante vários séculos. Também de livros proféticos nos quais estão registrados os diálogos entre Deus e Seu povo. Há os livros poéticos, de incalculável valor moral e espiritual. A segunda parte, o Novo Testamento, apresenta a clara revelação de Deus em Seu Filho Jesus Cristo. Os evangelhos descrevem a vida do Senhor Jesus, Sua morte, ressurreição e ascensão ao céu. Atos mostra o começo da Igreja na terra; as epístolas estabelecem a doutrina cristã. O livro de Apocalipse revela os acontecimentos do final dos tempos.
O sentido profundo da mensagem da Bíblia é espiritual, acessível a todos, inclusive para os mais simples e iletrados. Deus se revela a quem se dispõe a ser como criança (Mateus 18.3). É próprio da criança acreditar nos pais. Adotemos a mesma atitude diante da Palavra de Deus; sua mensagem se fará clara e viva para nós.
Descubra esse livro maravilhoso. Comece lendo o Novo Testamento. E cada vez que abrir a Bíblia peça a Deus que abra o seu entendimento. “Abre tu os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei” (Salmo 119.18).

No amor de Cristo,
Chico


segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Dias de comunhão em Franca - SP

"A meus irmãos declararei o teu nome; cantar-te-ei louvores no meio da congregação" (Salmos 22.22).

Estivemos reunidos na casa de Clayton, Márcia e Luísa em Franca - SP. Foi um tempo de benção e comunhão. O reino de Deus tem sido anunciado entre os irmãos. Segue algumas fotos do grupo que se reúne em sua casa: