"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



domingo, 29 de agosto de 2010

Jantar de Casais










Nesta quinta feira dia 26 de Agosto, tivemos um tempo de relacionamento e comunhão entre os casais da comunidade. Fomos abençoados pela palavra ministrada pelo amado irmão Jamê Nobre num ambiente agradável e também um maravilhoso jantar.


sábado, 21 de agosto de 2010

Fontes de águas vivas!


Nascente de água, ou manancial, de que se faz menção muitas vezes na Bíblia. Em terras secas da Judéia eram de particular valor, e provem daí o uso figurativo da palavra, como emblema de esperanças, bênçãos e considerações. “...Calebe lhe perguntou: Que desejas? Respondeu ela: Dá-me um presente; deste-me terra seca, dá-me também fontes de água.
Então, lhe deu as fontes superiores e as fontes inferiores.” (Josué 15.19)

Existem fontes superiores e inferiores. São fontes, não águas paradas. Há alegrias e bênçãos que se derramam de cima, através do verão mais intenso e sobre a terra mais deserta pela provação da dor. As terras de Acsa eram terras do sul, que ficavam sob forte sol, que às vezes abria fendas na terra devido ao grande calor, mas dos outeiros vinham sem falta as águas das fontes, que refrescavam e fertilizavam a terra toda.
Sim, as fontes que se derramam nos lugares baixos da vida, nos lugares difíceis, nos lugares desertos, solitários, nos lugares comuns; e não importa qual seja a nossa situação, podemos sempre achar essas fontes em Jesus!
Hoje enquanto esperava minha esposa ser atendida num pronto socorro municipal, fiquei olhando aquelas pessoas ali esperando (por horas), e sem reclamar e com toda a sua dor aguardando ansiosas pelo chamado de sua senha. Peguei-me pensando em homens e mulheres da Bíblia que aprenderam a esperar pela provisão do Senhor no momento de angustia. Abraão achou-as entre as colinas de Canaã. Moisés achou-as entre as rochas de Midiã. Davi encontrou-as no meio das cinzas de Ziclague quando perdeu a sua casa, a família e seu povo falava em apedrejá-lo. Mas Davi “Se reanimou no Senhor Seu Deus”. Habacuque as encontrou quando a figueira não deu flores e os campos não produziram, mas ao beber das fontes pode cantar: “Todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação.” E como esquecer de Zacarias. Sim Zacarias, que anuncia que uma fonte se abriria, na qual podiam ser lavadas as impurezas da casa de Davi e de Jerusalém, profecia esta que se cumpriu no sangue precioso e expiatório de Jesus Cristo.
Sabe meus amigos tenho aprendido em minha caminhada cristã a benção da esperança. O privilegio de aprender esperar e confiar em Jesus. Mesmo em ocasiões onde as situações não estão em nosso controle, podemos abrir os nossos lábios e dizer: “O cordeiro... os guiará para as fontes da água da vida” (Apocalipse 7.17).

Toda a glória a Jesus!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Jogue fora suas batatas!


Recebi um e-mail esta semana com um texto que me fez refletir quanto peso desnecessário acabamos carregando em nosso dia a dia. Por isso estou publicando este texto, e espero, com isso que você possa refletir também se não é preciso jogar fora algumas batatas. Boa Leitura!
Um professor pediu aos alunos que levassem sacola com batatas para sala de aula. Solicitou que separassem uma batata para cada pessoa que os magoara ou que de alguma forma os fizesse sofrer.
Então escreverem o nome da pessoa na batata e a colocassem dentro da sacola. Eles começaram a pensar, e foram lembrando uma a uma….
Algumas sacolas ficaram muito pesadas.
A tarefa seguinte consistia em, durante uma semana, carregar consigo a sacola com as batatas para onde quer que fossem.
Com o tempo as batatas foram deteriorando. Era um incômodo carregar a sacola o tempo todo e ainda sentir seu mau cheiro.
Além disso, a preocupação em não esquecê-la em algum lugar fazia com que deixassem de prestar atenção em outras coisas que eram importantes para eles.
E foi assim que os alunos entenderam a lição de que carregar mágoas é tão ruim quanto carregar batatas. Quando damos importância aos problemas não resolvidos ou às promessas não cumpridas, nossos pensamentos enchem-se de mágoa, aumentando o stress e roubando nossa alegria.
Perdoar e deixar estes sentimentos irem embora é a única forma de trazer de volta a paz e a calma.
Vamos lá jogue suas batatas fora e sorria.
Desejo uma semana de muita alegria!
Um forte abraço,




sábado, 7 de agosto de 2010

O dia dos pais!


“Bem-aventurado é o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na leia do Senhor e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a correntes de águas, que, no devido tempo dá o seu fruto, cuja folhagem não murcha, e tudo o quanto ele faz será bem sucedido.” (Salmo 1)
Meditando sobre a importância que o pai possui na formação dos filhos, e então aproveitando o mês onde fixaram o dia dos pais gostaria que pudéssemos estudar este texto e pedir a Deus que sempre nos capacite para o ministério da paternidade.
A criação de filhos tem sido um desafio para os pais, e se este desafio não for encarado de forma positiva e dentro dos padrões estabelecidos por Deus, surgirão muitos problemas com os quais eles vão ter que lidar. Grande parte dos pais têm uma idéia limitada sobre educação de filhos e acabam pensando que casa, comida, escola, brinquedos e algumas advertências são suficientes para torná-los obedientes e bem sucedidos. Nós pais, temos diante de Deus a responsabilidade de formá-los para serem uma geração abençoada e poderosa na terra. Os filhos vão ser o reflexo dos seus pais, ou seja, vão refletir o seu caráter, suas qualidades e defeitos, suas atitudes, sua maneira de falar, etc...
Portanto devemos olhar para nós mesmos, para nossos filhos e verificar de que forma estamos influenciando suas vidas, se positivamente ou negativamente. O relacionamento deles com outras pessoas fora de casa vai retratar que tipo de educação estão recebendo. Malaquias 4:6, fala de um desejo que está no coração de Deus: “O de converter o coração dos pais aos filhos, e o coração dos filhos aos pais, para que a terra não seja ferida com maldição.”
Este entrelaçamento entre pais e filhos é fundamental, bem como é fundamental que o marido e esposa tenham um relacionamento exemplar, para poderem influenciar bem a seus filhos. Este é o retrato do pai bem sucedido, do verdadeiro sacerdote do lar, do profeta em sua própria casa. Entendemos, claro, pela Palavra de Deus, que é o homem de Deus, o pai de família que deve ser o maior exemplo para sua esposa e filhos na condução de sua família aos braços do Senhor Jesus. Jesus, falando dos seus amados filhos espirituais (os discípulos), disse:
“E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade” (João 17.19).
Quão importante é quando os pais (maridos) assumem de verdade as funções de profeta, sacerdote dentro de casa. Eles se tornam os verdadeiros guardiões do lar protegendo a família contra todas as investidas do inimigo. Eles se santificam para também santificarem suas famílias. Felizes os filhos que têm pais que todos os dias reúnem a família “à volta da sua mesa” (Salmo 128.3) para orarem e meditarem nos preciosos princípios da Palavra de Deus. E isto já pode começar no ventre materno, lendo a Palavra ao bebezinho em formação, e após nascer instruí-lo devidamente nas grandes verdades da Palavra. O pai, como pastor da família, deve abrir a Bíblia todos os dias, lê-la aos filhos, e com a ajuda da mãe, instruí-los “no caminho em que devem andar” (Provérbios 22.6).
Em cada lar de discípulos deve haver um momento no dia em que a família se assenta junto para louvar a Deus, orar e interceder uns pelos outros e por todos os parentes e amigos. Felizes as crianças que têm o privilégio de dizer, talvez, como uma de suas primeiras palavras o nome “JESUS”. Ele, Jesus, deve ser exaltado todos os dias no convívio familiar, a ponto de Sua Presença e Sua Palavra exalar no ambiente do lar. E em todo este procedimento a Palavra de Deus fluirá livremente a ponto de logo, nos primeiros anos, fazer parte do vocabulário das crianças. Textos belíssimos das Escrituras como os Salmos 23, 121 e 46, Isaías 53, Mateus 5, Romanos 8, Colossenses 4, e muitos outros, nas devidas proporções, devem ser memorizados, meditados e praticados para a edificação de todos. Alguém disse que: “nenhum sucesso no mundo compensa se houver fracasso no lar”.
Querido pai, seja bem sucedido em sua família e assim poderá ser muito bem sucedido como discípulo de Jesus e na sociedade. Deus o abençoe muito!