"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quinta-feira, 29 de outubro de 2015

"Happy Halloween"

Será que o Halloween é realmente uma festa feliz ("happy")? Ou será que há ocultismo da pesada nas suas origens? Será que essa festa envolve louvor à "divindade" da morte e negociatas com entidades do mundo tenebroso? Será que é um evento tão ingênuo como se diz?
Sempre quando chegamos no fim de outubro fico meditando sobre o perigo desta data. Porque somos cada vez mais sobrecarregados por costumes trazidos de outras culturas, e muitos de nós não tem discernido o mal que esta realmente por traz destas ditas festas ingênuas. Quando desejamos a outros "Happy Halloween!" estamos indiretamente desejando que estas pessoas façam negociatas com espíritos do mundo sobrenatural que supostamente controlam os processos da natureza. Eu sei que este assunto divide muitas opiniões. Mas desde já, deixo claro que minha intenção é que possamos meditar com o  coração sincero perante Deus sobre o significado da celebração do halloween para que vocês avaliem, o que é melhor para nossos filhos.
O halloween tem uma origem pagã (o termo pagã vem da referência que os antigos gregos davam no latim para as pessoas que não são cristãs e adoravam outros deuses). A celebração do Dia das Bruxas se atribui a um povo que habitava na Inglaterra: os celtas. Esta festa tinha como objetivo principal celebrar os mortos. Acreditavam que na noite do dia 31 de Outubro, o deus da morte permitia aos mortos voltar a terra para criar um ambiente de terror. Esta influência foi diminuindo com a pregação do evangelho, e desapareceu totalmente no final do II século do cristianismo. (Fonte Wikipédia).
Bom, e o que tem a ver com a gente e com nossas crianças? 
Essa comemoração voltou aos poucos como uma festa para as crianças usarem fantasias de bruxas ou outros personagens maus. Para ganhar simpatia juntou-se o costume de distribuir doces. Pôr trás de algo aparentemente inofensivo existe toda uma trama para voltar a essas crenças pagãs.
O que tem por traz dessa celebração que para muitos é uma simples brincadeira?
Muitos grupos satanistas e ocultistas usam o dia 31 de Outubro como a sua data mais importante. Chamam a este dia de " Festival da morte", e é reconhecido pôr todos os satanistas, ocultistas e adoradores do diabo como véspera do ano novo da bruxaria.
Anton LaVey, autor da " Bíblia satânica " e sumo sacerdote da igreja de satanás, diz que o dia mais importante para os seguidores o maligno é o halloween. LaVey diz que nesta noite os poderes satânicos ocultos e de bruxaria estão no seu nível de potência mais alto, e qualquer bruxo ou ocultista encontrará mais êxito no dia 31de outubro, porque satanás e seus poderes estão em seu ponto mais alto nesta noite. Estes seguidores do príncipe da mentira asseguram que durante a noite do halloween, os anjos decaídos, assim como toda a classe de espíritos malignos percorrem o mundo inteiro. Também é um fato registrado e documentado que na noite do dia 31 de Outubro na Irlanda, Estados Unidos e outros países se realizam missas negras, cultos espíritas e outras reuniões relacionadas com o mal e o ocultismo.
Por isso a necessidade de todos os cristãos, que creem em Jesus como Senhor,  levantarem clamor e oração para combater o mau que está sendo celebrado nesse dia de hoje.
E por que não é uma festa inofensiva e apenas uma brincadeira para crianças? 
Este breve relato acima servem para mostrar o lado negativo do halloween, o que essa festa, que parece a princípio tão despretensiosa, traz contra o reino de Deus, cultuando a morte. A mensagem de amor, paz, caridade e esperança de Jesus Cristo é completamente contrária às imagens sangrentas, que retratam bruxas, mortos saindo de túmulos, vampiros e outros monstros. Halloween é na verdade uma celebração da maldade. Você pode dizer: "mas a maldade está dentro de nós e não em simples fantasias e brincadeiras de criança.". Mas o que importa é o que está sendo pregado, o que é cultuado nesse dia e as armadilhas que o mau encontra para chegar às famílias.
Precisamos afastar nossos filhos das coisas que o mundo diz que é "natural", pois na Bíblia diz para não nos conformarmos com esse mundo, do contrário, SEJAMOS LUZ, e não há como ser luz celebrando trevas, escuridão, bruxas, monstros. A Bíblia diz que o "princípe desse mundo" cegaria nosso entendimento, e entender essas festas como uma brincadeira normal e inofensiva faz parte do plano dele.
"Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pela vontade de escutar novidades, arrumarão mestres para si. Apartarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas." (2Tm 4,3-4) 
Concluindo,
devemos festejar a vida e não a morte, pois quem festeja a morte vive nas trevas e nós cristãos devemos viver na luz e essa luz é Jesus: "Eu sou a luz do mundo, quem vem a Mim não andarás nas trevas".
A Deus toda a glória!