"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O valor de uma vida


Uma pergunta deve permear o nosso coração ao lermos Marcos 5.1-20: “Quanto vale uma vida para Jesus?” Podemos responder esta pergunta à luz do texto concluindo que Jesus fez um alto investimento na vida deste homem, pois Ele enfrentou a fúria do mar (Marcos 4.37-41) e depois a fúria deste homem possesso. Marcos diz que Cristo vai de um mar agitado a um homem agitado. Humanamente pensando podemos dizer ambos eram indomáveis, mas não para Jesus, para Ele este homem tinha valor! Todos já tinham desistido dele, menos Jesus. Jesus não vê dificuldades para salvar uma vida. Essa é a expressão do infinito amor de Jesus.  Uma segunda pergunta se torna importante neste texto: “Quanto vale uma vida para satanás?” Satanás roubou tudo de precioso da vida deste homem: Sua família, sua saúde (física e emocional), sua dignidade, sua paz e decência. Havia um poder incomum dentro daquele homem, transformando sua vida um verdadeiro inferno. Diante destas questões que Marcos nos mostra neste texto, podemos ver três forças operando na vida deste homem: “Satanás, a sociedade e Jesus Cristo.” Gostaria de compartilhar com vocês alguns pontos:
O QUE SATANÁS FAZ PELAS PESSOAS
    No texto de Marcos 5 podemos ver que satanás não faz nada pelas pessoas, mas contra as pessoas. Ele não da nada, pelo contrário, ele tira tudo. Satanás domina as pessoas através da possessão. “E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo...” (vs. 2). A possessão demoníaca não é um mito, mas uma triste realidade. Milhares de pessoas hoje vivem em cadeias e prisões do pecado. Este homem gadareno não estava no controle de sua vida, suas palavras e atitudes eram determinadas por espíritos imundos, que determinavam seus atos. Reflexo de uma vida carregada de ódio e rancor. Foi como aconteceu com Judas, satanás entrou nele e destruiu sua vida (“Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o bocado molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão. E, após o bocado, entrou nele Satanás. Disse, pois, Jesus: O que fazes, faze-o depressa.” João 13.26-27). E algo muito triste aqui é vermos o efeito de uma vida separada de Deus e sem esperança. Uma vida sem temor, sem amor próprio, ferindo-se a si mesma e espalhando terror aos outros.
O QUE A SOCIEDADE FAZ PELAS PESSOAS
     A sociedade por meio de seus poderes constituídos tem a responsabilidade de cuidar da ordem publica. Seu papel é promover o bem e coibir o mal. Mas, infelizmente temos visto o poder publico desistindo de manter a ordem. O que vemos hoje é uma sociedade que isola as pessoas problemáticas e as joga em prisões. As prisões não libertam as pessoas, nem as transforma ao contrario, elas tem se tornado mais violentas ainda (“Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar.” Vs. 4). A sociedade não tem poder para resolver o problema do pecado e nem para libertar as pessoas das garras de satanás. A sociedade não pode fazer nada por esse homem e se conformou a viver junto dele. E ao invés de se alegrar com o que Jesus fez por ele pede para Jesus se retirar de suas terras. Somente o evangelho transforma. Somente Jesus liberta. Não há esperança para o homem, para a família e para a sociedade à parte de Jesus.
O QUE JESUS FAZ PELAS PESSOAS
     Jesus se manifestou para destruir as obras do diabo (“Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.” 1 João 3.8). Diante da autoridade da palavra de Cristo aquele homem ficou livre. Cristo é o libertador dos homens! Aonde Ele chega, os cativos são libertos. Jesus devolve a dignidade aquele homem (“E foram ter com Jesus, e viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido e em perfeito juízo, e temeram.” Vs. 15). Aquele que vivia perturbado, correndo de dia e de noite, sem descanso para a mente e o corpo, agora esta sereno, quieto, assentado aos pés de Cristo. A prova da conversão é a mudança! A conversão sempre deixa visível pontos importantes de uma nova vida, a Bíblia nos mostra vários exemplos, posso citar ao menos um: “Zaqueu” Que antes era um amante do dinheiro ao se converter a Cristo, devolveu metade de seus bens aos pobres. Aonde Jesus chega, Ele restaura a mente, o corpo e a alma. Esse homem não é mais violento, ele não oferece mais nenhum perigo a família nem a sociedade. Jesus dá a esse homem uma gloriosa missão (Vs. 18-20). Jesus envia-o de volta a sua família como um missionário em sua casa, para testemunhar entre seus amigos e familiares. Aquele que antes espalhava medo e horror, agora anuncia o evangelho do reino. O que antes era um problema para a família, agora é uma benção!
    Concluindo, neste texto Jesus nos ensina que nosso testemunho começa em nossa casa. Nosso campo missionário deve ser aqueles que fazem parte de nossa rotina diária. As pessoas precisam ver a transformação que Cristo operou em nossa vida. O que Deus fez por nós, precisa ser visto e anunciado aos outros!