"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quarta-feira, 21 de julho de 2010

Sensação de bem estar!


É preciso escolher entre sensação e impressão de bem estar. São dois estados de espírito com certas semelhanças superficiais, mas, na realidade, são bem diferentes.
Há coisas que provocam mesmo uma real sensação de bem estar e outras que provocam apenas uma impressão de bem estar. A 1ª é verdadeira; a 2ª é mentirosa.
A simples impressão de bem estar, além de decepcionante é perigosa, a Bíblia nos adverte em provérbios 1.32: “aos loucos a sua impressão de bem estar o leva a perdição.” Em Apocalipse 3.17 é narrada a triste realidade dos irmãos de Laodicéia: “Estou rico e abastado, e não preciso de coisa alguma...” sem saber, no entanto, que eram na vida real, infelizes, pobres e miseráveis.
Não existe uma autentica sensação de bem estar se este sentimento depender de coisas passageiras (ingerir álcool, por exemplo). Trata-se de uma euforia passageira, artificial e irreal. No dia seguinte sempre vem a ressaca, que traz seus incômodos e dores físicas. Até o dinheiro não satisfaz. Não podemos colocar nossa confiança nele.
Jesus declarou: “nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que procede da boca de Deus” (Mateus 4.4).
Se não alimentar-nos o espírito, se não tivermos comunhão com Deus, nós desgostaremos da própria vida. O homem tem carência do pão, de conhecimento, de lazer, de trabalhar, de dormir, de amor, mas principalmente carecemos da comunhão com Deus.
Não haverá uma autentica sensação de bem estar se este sentimento estiver na dependência de coisas materiais. Ninguém construiria uma nave espacial que apenas levasse o homem a lua se não dispusesse de recursos para trazê-lo de volta a terra.
Por isso é loucura nos enchermos de sentimentos úteis a vida atual e irrelevante para nossa morada celestial.
Por isso é tão difícil às vezes compreendermos as palavras de Jesus no texto de Lucas 12.15-21: “A vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui”
Que Deus nos livre de vivermos uma vida somente de aparências, mas nos conceda sua graça para sermos discípulos fieis a Ele!