"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



terça-feira, 26 de março de 2013

O Espírito Santo nos põe de pé!


Não conseguimos ficar de pé a semana inteira, o mês inteiro, o ano inteiro, o tempo todo. Porém, permanecer prostrados no chão não nos convém. É algo que incomoda tanto a Deus como a nós. Precisamos descobrir porque não ficamos de pé continuamente. Ficar de pé é uma posição que retrata nossa dependência total de Deus, pois demonstra nossa fé que nos leva a uma vida de consagração, de oração, de renuncia e dedicação. Muitas vezes temos nos prostrado diante das dificuldades que enfrentamos em nosso dia a dia e ficamos impedidos de orar e buscar em Deus refrigério para nossas vidas. Amados, é necessário aprendermos que Deus tem misericórdia suficiente para nos levantar!  A Bíblia nos mostra em várias passagens, a vida de homens e mulheres que como nós, tinham as mesmas angustias e perseguições. Travavam a mesma batalha e contra o mesmo inimigo: satanás! Por isso, minha intenção hoje é compartilhar com vocês como precisamos da ajuda do Espírito Santo, para ficarmos de pé e alertas, contra as ciladas que o inimigo lança sobre nós.
1. O Espírito Santo levanta o profeta Ezequiel.
Quando o profeta Ezequiel teve uma visão de Deus, foi uma experiência muito séria, pois ele ouviu o Senhor falar e sentiu o seu poder. Ao ver tudo isso, o profeta não resistiu e caiu, se prostrando ao chão. Mas Deus não permitiu que ele continuasse prostrado, Deus lhe deu uma ordem: “Homem mortal, fique de pé. Eu quero falar com você.” (Ez 2.1). No mesmo instante o Espírito de Deus o colocou de pé! O profeta Ezequiel experimentou por muitas vezes a presença do Espírito Santo em sua vida e ministério. No capitulo 11 verso 5 o profeta afirma que o Espírito do Senhor “caiu” sobre ele e lhe “disse.” Fazendo-o proclamar a mensagem do Senhor, inspirado pelo Espírito Santo. Talvez a situação melhor conhecida da atividade do Espírito Santo na vida do profeta esteja no capitulo 37, a visão do vale dos ossos secos: “Veio sobre mim a mão do SENHOR; ele me levou pelo Espírito do SENHOR e me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos secos...” (Ez 37.1). Ezequiel, de pé, presencia o renascimento espiritual da nação que estava, até então, no cativeiro! Podemos ver ainda na vida de Ezequiel algo tremendo, que podemos experimentar hoje em nossas vidas: “Eu lhes darei um coração novo e porei em vocês um espírito novo. Tirarei de vocês o coração de pedra, desobediente, e lhes darei um coração bondoso, obediente.” (Ez 36.26). O profeta não está dizendo aqui somente um ato externo do Espírito, o cair sobre alguém, mas também a profetizada experiência tremenda da presença do Espírito Santo dentro de nós, como ele havia experimentado quando o Espírito entrou nele (Ez 2.2) e ele pode compreender as coisas que Deus tinha para ele.
2. O Espírito Santo levanta o profeta Daniel.
Com o profeta Daniel também aconteceu a mesma coisa, depois de ter a visão celestial, caiu de bruços no chão. Porem outra vez o Senhor demonstrou que não quer que fiquemos prostrados diante das adversidades. Daniel possuía um espírito excelente diante de uma geração corrompida e distante de Deus (Dn 6.3). Pela fidelidade que Daniel tinha com Deus, o Senhor o fez mais sábio do que todos os magos da Babilônia (Dn 1.19-20). O Espírito Santo o concedeu tudo o que ele precisava para se manter firme em meio a uma geração tão corrupta:
· Ele tinha discernimento das coisas espirituais (“...se me não fizerdes saber o sonho e a sua interpretação, sereis despedaçados, e as vossas casas serão feitas um monturo.” Dn 2.5).
· Ele tinha ousadia para dizer a verdade, mesmo que fosse para confrontar o pecado do próprio rei (Dn 5.17-30).
· Ele preservava o seu testemunho diante dos incrédulos (“Ali, com voz muito triste, ele disse: Daniel, servo do Deus vivo! Será que o seu Deus, a quem você serve com tanta dedicação, conseguiu salvá-lo dos leões?” Dn 6.20).
      Nenhuma experiência vivida por nós, por mais intensa e arrebatadora que seja, pode nos manter prostrados. Quando caímos e nos abatemos em nossos corações nos frustramos e não mais conseguimos ficar de pé, deixamos de crer e não temos mais condição de levantarmos sozinhos. Podemos ficar prostrados e oprimidos pelo pecado, pela vergonha, pelo desânimo, pelas enfermidades. Precisamos de alguém que nos levante. Por isso, somente a presença do Espírito Santo em nós, nos coloca de pé (Rm 8.26). Porque, na verdade somos fracos, limitados, temos fraquezas físicas, emocionais e espirituais. Nossas fraquezas nos esmagam, caímos sempre nos mesmos erros, cometemos as mesmas falhas e caímos nas mesmas armadilhas. Somos fracos porque não conseguimos manter comunhão ininterrupta com Deus e sendo assim, nosso maior problema não esta em nossas fraquezas, mas em nosso distanciamento daquele que pode nos levantar!
      Concluindo, O Espírito nos assiste em nossas fraquezas (Rm 8.26). O Espírito Santo não nos abandona. Quando nos sentimos cansados. Ele nos encoraja, nos fortalece quando o peso da vida nos pressiona além de nossas forças. A palavra grega traduzida por assistir significa mais que somente assistir. O sentido real é que o Espírito Santo toma sobre si nossas aflições (aquilo que esta pesando em nós) não somente para nos ajudar e socorrer, mas sobre tudo para nos aliviar. Nos livrar de toda nossa fraqueza e nos por de pé! "Porque o Espírito que vocês receberam de Deus não torna vocês escravos e não faz com que tenham medo. Pelo contrário, o Espírito torna vocês filhos de Deus; e pelo poder do Espírito dizemos com fervor a Deus: “Pai, meu Pai!” O Espírito de Deus se une com o nosso espírito para afirmar que somos filhos de Deus.
      Nós somos seus filhos, e por isso receberemos as bênçãos que ele guarda para o seu povo, e também receberemos com Cristo aquilo que Deus tem guardado para ele. Porque, se tomamos parte nos sofrimentos de Cristo, também tomaremos parte na sua glória. Eu penso que o que sofremos durante a nossa vida não pode ser comparado, de modo nenhum, com a glória que nos será revelada no futuro... E não somente o Universo, mas nós, que temos o Espírito Santo como o primeiro presente que recebemos de Deus, nós também gememos dentro de nós mesmos enquanto esperamos que Deus faça com que sejamos seus filhos e nos liberte completamente. Pois foi por meio da esperança que fomos salvos. Mas, se já estamos vendo aquilo que esperamos, então isso não é mais uma esperança. Pois quem é que fica esperando por alguma coisa que está vendo? Porém, se estamos esperando alguma coisa que ainda não podemos ver, então esperamos com paciência. Assim também o Espírito de Deus vem nos ajudar na nossa fraqueza. Pois não sabemos como devemos orar, mas o Espírito de Deus, com gemidos que não podem ser explicados por palavras, pede a Deus em nosso favor. E Deus, que vê o que está dentro do coração, sabe qual é o pensamento do Espírito. Porque o Espírito pede em favor do povo de Deus e pede de acordo com a vontade de Deus.” (Rm 8.18-27).