"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



quinta-feira, 18 de junho de 2015

Saboreie cada pedaço!

“Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca.” (Salmo 119.103).
Em meu devocional nesta manhã, me lembrei de uma conversa que tive com minha médica sobre a dificuldade que eu estava enfrentando com a minha dieta alimentar. Em meio a conversa ela me fez uma afirmação: “Você come rápido demais! Vá com calma e aprecie sua refeição, descubra a riqueza dos sabores.” E ao sair da consulta cheguei a conclusão que geralmente eu comia muito rápido, não sabia saborear cada pedaço lentamente.
Diante das palavras do salmista fico imaginando quantos de nós se apressam na leitura da Palavra de Deus sem realmente saboreá-la. O salmista disse, “Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca.” (Salmo 119.103). Isso me parece bom!
Quais são os benefícios de nos deliciarmos com o rico alimento das Escrituras? Uma refeição diária composta da Palavra de Deus nos ajuda a impedir que a ansiedade, o orgulho, o medo e a tentação infestem nossos corações subnutridos, e nos fortalece para uma jornada vitoriosa.  Há riqueza e nutrição na palavra:
1. A Palavra nos dá sabedoria e entendimento (Salmo 119.98-100);
2. Ela nos ajuda a refrear nossos pés do mal (Salmo 119.101).
Assim como nosso sistema digestivo distribui nutrientes para os nossos corpos, a Palavra de Deus, quando digerida, nutre nossas mentes, emoções e vontades. Ao invés de agarrar a Palavra com pressa logo antes de sair, é importante lê-la em um momento e em um lugar onde podemos realmente ter comunhão com Deus. Invista tempo e delicie-se saboreando a riqueza da Palavra de Deus.
A Palavra de Deus provê os ingredientes de que precisamos para prosperar espiritualmente.