"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



domingo, 12 de janeiro de 2014

Renovando nossa fé

“Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário. Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti.” (Salmo 51.1-13). Só poderemos fazer a obra de Deus se tivermos uma fé renovada (com estilo de vida coerente com ela). A composição do Salmo: Davi, após ser confrontado pelo profeta Natã, por causa de seu adultério com Bate-Seba e Urias o Heteu. Temos hoje a necessidade, mais do que nunca, de sermos renovados em nossa fé. Quatro coisas necessárias: Consciência e confissão de pecado (vs. 1-9); Fortalecimento espiritual (vs. 10); Presença constante do Espírito Santo (vs. 11); Alegria da salvação (vs. 12); e, Testemunho aos incrédulos (vs. 13).
1. Consciência e confissão de pecado
      “Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” (vs. 3). Davi não ficou indiferente diante de seu erro, ao contrario Davi clamou ao Senhor:
· Compaixão divina
· Purificação – pois o pecado deixa sequelas
· Reconheceu seu pecado e pediu que Deus apagasse tudo
· O pecado é um vírus que reproduz (rapidamente).
      Como tem sido nossa reação diante de nossas falhas e pecados?
      Por isso precisamos da renovação, pois ela traz consciência de nossa situação diante de Deus. Existe uma doutrina, fluente em nossos dias, que no final, todos serão salvos. Porem existe um texto que nos leva a refletir sobre isso: Mt 12.31-32 (blasfêmia contra o Espírito Santo).  Nós estamos vivendo como se Deus não fosse julgar nossos pecados (conferir Provérbios 28.13).
      2. Fortalecimento espiritual
      “Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro de mim um espírito inabalável. Não me repulses da tua presença, nem me retires o teu Santo Espírito.” (vs. 10-11). Através da oração à É o que Davi está fazendo. É o que Paulo nos ensina em Ef 6.10. Através de uma vida de retidão e pureza.  “Renova dentro de mim...” Através da presença constante e ativa do Espírito Santo em nós (“enchei-vos do Espírito Santo” Ef 5.18). O extraordinário através de nós será obra do Espírito Santo.
      3. Alegria da salvação
      “Restitui-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito voluntário.” (vs. 12). “Restitui-me...” Nós perdemos isso! Espírito voluntário é resultado de alegria. Alegria aqui é diferente de prazer. O prazer vem dos sentidos do corpo. A alegria procede de um coração transformado pelo Espírito Santo: Atos 2.25-26: “Porque a respeito dele diz Davi: Diante de mim via sempre o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado. Por isso, se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; além disto, também a minha própria carne repousará em esperança.” Atos 2.46: “Diariamente perseveravam unânimes no templo, partiam pão de casa em casa e tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração.” Atos 13.52: “Os discípulos, porém, transbordavam de alegria e do Espírito Santo.” à (Mesmo em meio a angustia e perseguição).   
      4. Testemunho aos incrédulos
      “Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores se converterão a ti.” (vs. 13). Demonstrando assim o resultado de uma vida transformada por Cristo. Vamos falar de nossa fé, de nossas experiências. E as pessoas verão isso através de nossos atos e ações.
      Concluindo, a um apelo à renovação espiritual. Para isso precisamos tomar algumas atitudes:
· Consciência do pecado e confissão;
· Fortalecimento espiritual;
· Alegria da salvação;
· Testemunho
      Queremos isso? Essas são coisas simples!