"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



domingo, 7 de setembro de 2014

Artesãos da paz!

“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus” (Mateus 5.9). “Glória a Deus nas alturas, Paz na terra”! Tal era o louvor dos anjos, quando o Senhor Jesus nasceu (Lucas 2.14). Porém o Senhor Jesus, o Príncipe da paz, foi rejeitado. E essa paz, que vem de Deus, não pôde ser estabelecida no mundo. Isso acontecerá quando o Senhor Jesus voltar. Porém essa volta será precedida pelo juízo sobre todos os que rejeitaram a Deus.
Hoje em dia Deus oferece Sua paz a todos. É urgente estar reconciliado com Deus (2ª Coríntios 5.20). Cristo fez a paz pagando um preço altíssimo: Sua própria morte na cruz. Agora nos convida a nos aproximarmos d’Ele, tal como somos, com nossas dificuldades, amarguras e medos, para desfrutar a paz com Deus em nossa consciência e coração.
Dessa forma, podemos ser artesãos da paz ao falar do Senhor Jesus e nos esforçando ao máximo para manter bons relacionamentos com os que nos rodeiam. Isso às vezes é uma tarefa dificílima, porque é necessário nos humilharmos diante dos outros. Ser um artesão da paz também é ajudar a reconciliação de pessoas que estão aprisionadas pela hostilidade ou amargura. Peçamos ao Senhor Sua ajuda para que saibamos escutar, compreender e amar uns aos outros. E sendo assim, poderemos ser reconhecidos como pacificadores (“Pois a bondade é a colheita produzida pelas sementes que foram plantadas pelos que trabalham em favor da paz.” Tiago 3.18 NTLH).