"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



sexta-feira, 17 de maio de 2013

Correndo atrás do vento...



“Assim, procurei descobrir o que é o conhecimento e a sabedoria, o que é a tolice e a falta de juízo. Mas descobri que isso é o mesmo que correr atrás do vento.” (Ec 1.17 NTLH). 
A história de comer vento e correr atrás do vento tem sido debatida constantemente por causa do livro de Eclesiastes, em que a expressão: “correr atrás do vento” aparece nove vezes (Ec 1.14, 17; 2.11, 17, 26; 4.4, 6, 16 e 6.9 - nas versões ARA e NTLH). Em algumas versões aparece a frase “aflição de espírito.” Que pensando bem tem um sentido melhor para o tema que gostaria de compartilhar aqui. Às vezes corremos atrás de muitas coisas, corremos atrás de novidades e as vezes corremos atrás de nada. Nos cansamos correndo atrás de realizações e infelizmente acabamos correndo atrás de multidões que no fundo não buscam nada. Consigo entender o conflito de Salomão aqui. Porque acabamos fazendo isso o dia inteiro, o ano inteiro e às vezes a vida toda. No fim chegamos a compreensão que continuamos vazios, mãos vazias, mente vazia e alma vazia, pois o vento nada mais é do que o ar em movimento. Nunca o alcançamos porque ele não para de correr e corre mais depressa do que nós. O profeta Oseias diz que Efraim alimenta-se de vento (Os 12.1), e esta refeição não é nada agradável. Precisamos com a ajuda de Deus, nos livrar desta mania de correr atrás do vento e nos empenhar em correr atrás de Deus. Ele não corre como o vento, pois Ele se deixa alcançar. Ele não é uma miragem, mas uma realidade. E sendo assim, me ligo a Ele com vontade, com firmeza, com disposição, pois n’Ele encontro esperança.
Minha ligação a Ele precisa ser como Jesus nos ensinou em João 15, precisamos ser ligados a Ele como os ramos são ligados à videira. Por meio desta ligação a seiva passa da videira para o galho, do galho para os brotos, dos brotos para os frutos (Jo 15.5). Minha ligação com o Senhor me torna membro de Seu corpo (1Co 12.27). Minha ligação com o Senhor me torna filho, como filho me torno herdeiro e também co-herdeiro com Cristo (Rm 8.17). Então consigo entender quando o salmista diz em seu canto que no Senhor eu encontro perfeita paz, repouso em pastos verdejantes e descanso junto a águas tranquilas (Sl 23). E consigo então compreender a natureza de meu chamado: Ser discípulo, para anunciar entre as nações a Sua graça e entre todos os povos as Suas maravilhas!!!