"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



terça-feira, 26 de novembro de 2013

A verdadeira sabedoria

“Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo” (Colossenses 2.8).
Marcos, um estudante, começou o novo ano letivo com uma nova matéria no currículo: filosofia. Muito comunicativo, Marcos participava das aulas com entusiasmo. Certa noite comentou sobre isso no jantar. Seus pais lhe mostraram os limites da filosofia e lhe deram conselhos:
·        É claro que é importante que você aprenda a construir uma reflexão estruturada, a fim de não ser guiado somente pelos seus sentimentos.
·        Não espere demais da filosofia, porque de pergunta em pergunta, no final o que resta são mais dúvidas que certezas. Em vez de encontrar a verdade, você terá de se contentar com o que os filósofos pensaram para comparar com as convicções que você mesmo tem.
·        Mediante a reflexão não podemos sair de nosso limitado horizonte humano nem transcendê-lo. Necessitamos de uma revelação para termos um relacionamento com Deus. Então o conhecimento de Deus vai inundar a totalidade do nosso ser: os pensamentos, consciência e atos.
      A verdadeira sabedoria não se obtém apenas pela reflexão. Certamente temos de refletir sobre as coisas, mas antes de tudo precisamos conhecer o que Deus revela em Sua Palavra e crer no que está revelado. E uma das coisas que está escrito é que “o temor do SENHOR é o princípio da sabedoria” (Provérbios 9.10), e que a sabedoria dos homens é “terrena, animal e diabólica” (Tiago 3.15).