"Cristãos na teoria nem sempre são
discípulos na prática"



sábado, 29 de junho de 2013

Muita informação, nenhum fruto!

“Porque também a nós foram pregadas as boas novas, como a eles, mas a palavra da pregação nada lhes aproveitou, porquanto não estava misturada com a fé naqueles que a ouviram.” (Hebreus 4.2).
Perguntaram a certa jovem, que havia estudado o Novo Testamento exaustivamente, escrevendo longos artigos sobre ele, qual havia sido a maior descoberta em todo o seu trabalho. Ela respondeu que o mais importante era observar o pano de fundo histórico e cultural no qual os documentos foram escritos. Obviamente esse é um procedimento útil: a linguagem e o pensamento da época são chaves para a compreensão do conteúdo. Mas aquela mulher considerava o Novo Testamento apenas mais um documento histórico, mais um livro de pesquisa. As vezes somos tentados a viver uma vida alienada da graça de Cristo, a palavra de Cristo é viva, ela entra em nossos pensamentos e os discerne, move nosso coração e entendimento, mas quando ela passa a ser somente mais uma leitura, perdemos seu real valor.
É incontável o número de pessoas impactadas e transformadas pelo poder da mensagem bíblica, assim que passam a conhecê-la. Elas a reconhecem como Palavra de Deus, aplicando-a à própria vida, e concordando com o salmista: “Senhor, tu me sondaste, e me conheces” (Salmo 139.1). Muito antes de “cada galho da árvore ser sacudido”, tais homens e mulheres encontraram uma fé viva no Redentor, o Senhor Jesus Cristo. Mas o que as fez chegar a uma conclusão tão oposta à da erudita em questão? A consciência delas foi despertada. A Palavra de Deus lhes penetrou a alma. É claro que é necessário compreendê-la intelectualmente. Mas se nossa consciência não for tocada, o fruto da pregação, ou seja, a fé salvadora, não se manifestará. Tal fé é gerada por Deus no coração, sede de nossas mais profundas motivações e inclinações. “Com o coração se crê para a justiça” (Romanos 10.10). O entendimento adequado se desenvolve a partir dessa fé, e não ao contrário. “Pela fé entendemos” (Hebreus 11.3).
Minha oração é que você possa encontrar na leitura da Bíblia, inspiração e alimento para sua alma. Como os filhos de Corá encontraram refúgio no dia da aflição, possamos encontrar também em nossos dias! (Salmo 46).